O que nunca mais vai se repetir é o que torna a vida tão doce.

Emily Dickinson

fechar

Close

Sobre ressentimentos...

Existe um pensamento que já foi atribuído a Shakespeare, Buda, Einstein e tantos outros que diz: “Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra”. O fato é que este pensamento é de um autor desconhecido e cuja sabedoria pode sim ser comparada com a de uma das almas ilustres acima.

Quando falamos de ressentimento, encontramos a mesma sabedoria no dicionário:

Ressentimento - Ação ou efeito de ressentir, sentir novamente; em que há mágoa, angústia ou rancor. Angústia ou mágoa ocasionada por uma ofensa, por uma desfeita, por um mal causado por uma outra pessoa.

Em minha opinião o ressentimento é algo que fica dentro de nós trabalhando incansavelmente contra a nossa realização, mas que nos remete a outra pessoa, estranho não?

O ressentimento é uma escolha que fazemos, uma escolha que nos coloca para baixo, que nos prejudica e que nos impede de encontrar a felicidade... e só existe um antídoto contra tanto mal... a nossa capacidade de perdoar!

Perdoar é divino, mas não é nada fácil... é deixar ir, é aceitar certas coisas por mais injustas que tenham nos parecido, perdoar e virar a chave do pensamento, é aliviar a cabeça e o coração... perdoar é ser capaz de olhar novamente para alguém como se nada tivesse de fato acontecido.

Enfim, perdoar é deixar de beber veneno... é libertar-se de um peso que te impede de ser tudo aquilo que você ainda pode ser.

Loading...
Loading...